Pesquisar neste blog

A principal fonte dos textos postados aqui é da Internet, meio de informação pública e muita coisa é publicada sem informações de Copyright, fonte, autor etc. Caso algum texto postado ou imagem não tenha sua devida informação ou indicação, será escrito (autoria desconhecida). Caso souberem, por favor, deixe um comentário indicando o ou no texto, ou caso reconheçam algum conteúdo protegido pelas leis de direitos autorais, por favor, avisar para que se possa retirá-lo do blog ou dar-lhe os devidos créditos. Se forem utilizar qualquer texto postado aqui, por favor, deem os devidos créditos aos seus autores. Obrigada!

Abençoados sejam todos!

16 de mar de 2011

Deus Sif (Sifjar, Síbia)

“ A Deusa Dourada ”

Sif (Sifjar, Síbia) - “A Deusa Dourada”

Conhecida como “A Deusa Dourada”, Sif era uma linda mulher, famosa por sua longa e farta cabeleira loura. Usava roupas simples de camponesa, mas seus cabelos dourados e seu cinto de ouro e pedras preciosas revelavam sua condição divina. Regia a beleza, o amor, a fertilidade, a vegetação e, principalmente, os campos de trigo maduro. Era casada como Deus Thor e com ele gerou Ullr e Thrud. Assim como outras deusas, foi acusada de ser leviana e adúltera por Odin e Loki.
Uma alusão à sua possível infidelidade é sugerida pelo fato de Loki ter cortado seu cabelos enquanto ela dormia (cortar os cabelos era o castigo infligido às adúlteras), o que levou Sif ao desespero, forçando-a ao isolamento. Mas Thor ficou a seu lado e ameaçou matar Loki se ele não reparasse a maldade. Loki providenciou uma cabeleira de fios de ouro confeccionada pelos gnomos e Sif aceitou. Loki pode ser visto como o fogo serpentino ou o calor da seca, responsáveis pela destruição das colheitas de verão.
Sif é considerada uma deusa da colheita e acredita-se que, nas noite quentes de verão, quanto Thor e Sif fazem amor, raios caiam sobre os campos e acelerem o amadurecimentos dos grãos. Sif representa, portanto, a riqueza, a colheita, o bem-estar familiar e a paz entre as tribos.
Fontes mais antigas consideram-na parte da raça ancestral dos deuses Vanir e representaste de elevados valores sociais e morais, bem como códigos de lealdade e coragem que predominavam na sociedade nórdica. O corte de seus cabelos por Loki seria uma metáfora da consequência negativa das intrigas e das calúnias, que levam à discórdia e à destruição.
Elementos: terra, fogo.Animais totêmicos: cisne (a forma em que Sif se manifesta), corça, lontra, lebre.Cores: amarelo, dourado.Árvores: acácia, “chuva-de-ouro”, giesta.Plantas: cereais, kornblume (uma flor azul que cresce nos trigais), senécio. Pedras: âmbar, pedra-de-sol, topázio, pirita.Metal: ouro (chamado de “O cabelo de Sif”).Datas de celebração: 20/05, solstício de verão (Midsommar, Sabbat Litha).Símbolos: espigas e campos de trigo, trança, pão, colheita, objetos de ouro, cabelos louros, espelho, enfeites, tudo o que representa a beleza.Runas: Jera, Sowilo, Berkana, Ingwaz, Ziu, Sol.Rituais: para atrair bem-estar e paz grupal, incentivar a lealdade e coragem, combater a discórdia e as intrigas; para amadurecer, apressar e agradecer a colheita.Palavras-chave: colheita.

Texto: Mirela Faur " Mistérios Nórdicos"

Nenhum comentário:

Postar um comentário