Pesquisar neste blog

A principal fonte dos textos postados aqui é da Internet, meio de informação pública e muita coisa é publicada sem informações de Copyright, fonte, autor etc. Caso algum texto postado ou imagem não tenha sua devida informação ou indicação, será escrito (autoria desconhecida). Caso souberem, por favor, deixe um comentário indicando o ou no texto, ou caso reconheçam algum conteúdo protegido pelas leis de direitos autorais, por favor, avisar para que se possa retirá-lo do blog ou dar-lhe os devidos créditos. Se forem utilizar qualquer texto postado aqui, por favor, deem os devidos créditos aos seus autores. Obrigada!

Abençoados sejam todos!

8 de mar de 2011

Deusa Tríplice: Ártemis, Deméter e Hécate

A Deusa em mim habita...

Quando a lua cresce no céu, sou Ártemis.
Busco os caminhos virgens e neles mostro a minha força em cada ramo.
Sou Ártemis, quando busco os montes e anseio por novos rumos, quando repudio os limites e não existe o medo.
Sou Ártemis, quando me lanço sem amparo do cume feito com todas as pedras, que tentam, inúteis, bloquear meus atos deliciosamente insanos.
Assim sou Ártemis.

Quando no céu a lua é cheia, sou Demeter.

Busco o amor imensurável e ofereço aquele que em meus infinitos braços habita.
Sou Demeter, quando procuro meu filho em cada ser.
Ave mãe e ninho em um só tempo.
Sou Demeter, quando meu colo se torna porto e suplica dolorosamente pelo lançar de âncoras de todas as embarcações.
Assim sou Demeter.

Quando a lua mingua, sou Hécate.
Busco a linguagem da alma e descubro ser eu mesma aquilo que me ameaça.
Sou Hécate, quando a solidão importa e quando o fim torna-se causa e razão.
Sou Hécate, quando penso na morte e encontro o que sou antes de torna-me outra.
Assim sou Hécate.
E assim a Deusa habita em mim!
(autoria desconhecida)

Nenhum comentário:

Postar um comentário