Pesquisar neste blog

A principal fonte dos textos postados aqui é da Internet, meio de informação pública e muita coisa é publicada sem informações de Copyright, fonte, autor etc. Caso algum texto postado ou imagem não tenha sua devida informação ou indicação, será escrito (autoria desconhecida). Caso souberem, por favor, deixe um comentário indicando o ou no texto, ou caso reconheçam algum conteúdo protegido pelas leis de direitos autorais, por favor, avisar para que se possa retirá-lo do blog ou dar-lhe os devidos créditos. Se forem utilizar qualquer texto postado aqui, por favor, deem os devidos créditos aos seus autores. Obrigada!

Abençoados sejam todos!

14 de mar de 2011

Mitologia Hitita

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Divindade sentada, fim do Império Hitita (século XIII a.C.).

Embora fortemente influenciada pela mitologia mesopotâmica, a religião dos hititas e dos luvitas continua a ter elementos claramente indo-europeus, como por exemplo Tarhunt, deus do trovão, e seu conflito com a serpente Illuyanka, que se assemelha, entre outras coisas, ao conflito entre Indra e a serpente Vrtra, na mitologia indo-ariana.

Tarhunt tinha um filho, Telepinu, e uma filha, Inara - uma deusa protetora (dLAMMA) envolvida com o festival da primavera, Puruli. Ishara é a deusa dojuramento.

Kumarbi é o pai de Tarhunt, e seu papel na Canção de Kumarbi lembra o de Cronos na Teogonia, de Hesíodo. Ullikummi é um monstro de pedra, filho de Kumarbi, reminiscente do Tifão, de Hesíodo.

O deus luvita do clima e do relâmpago, Pihassassa, pode ter sido a origem doPégaso grego. Descrições de animais híbridos, como hipogrifos equimeras, são típicas da arte anatólica do período.

A cidade de Arinna, cuja localização ainda está por ser determinada com exatidão,[1]era tida como provável centro de culto daquele povo, seguramente era o principal centro dedicado à principal deusa solar dos hititas, conhecida como dUTUURUArinna, "deusa do sol de Arinna".[2]

Os hititas veneravam seus deuses frequentemente através das pedras Huwasi, que representavam as divindades e eram tratadas como objetos sagrados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário