Pesquisar neste blog

A principal fonte dos textos postados aqui é da Internet, meio de informação pública e muita coisa é publicada sem informações de Copyright, fonte, autor etc. Caso algum texto postado ou imagem não tenha sua devida informação ou indicação, será escrito (autoria desconhecida). Caso souberem, por favor, deixe um comentário indicando o ou no texto, ou caso reconheçam algum conteúdo protegido pelas leis de direitos autorais, por favor, avisar para que se possa retirá-lo do blog ou dar-lhe os devidos créditos. Se forem utilizar qualquer texto postado aqui, por favor, deem os devidos créditos aos seus autores. Obrigada!

Abençoados sejam todos!

20 de mar de 2011

Orixá Oxumaré

(autoria desconhecida)
Salve OXUMARÉ
Oxumaré é o orixá que rege sobre a sexualidade e seu campo preferencial de atuação é o da renovação dos seres, em todos os aspectos.
Oxumaré é um dos orixás mais conhecidos, e, no entanto é o mais desconhecido dos orixás dentro da Umbanda, pois os médiuns só cultuam a orixá Oxum, que na linha do Amor ou da Concepção forma com ele a segunda linha de Umbanda.
Oxumaré simboliza a renovação, mas em todos os aspectos e em todos os sentidos da vida de um ser.
Oxumaré irradia as sete cores que caracterizam as sete irradiações divinas que dão origem às Sete Linhas de Umbanda.
E ele atua nas sete irradiações como elemento renovador.
Oxumaré é a renovação do amor na vida dos seres.
Participou da criação do mundo; enrolando-se ao redor da terra, contribuiu para reunir a matéria e dar forma ao mundo.
Sustenta o universo, põe os astros em movimento, controla a regularidade dos movimentos celestes, dos deslocamentos de matéria, a continuidade dos movimentos do oceano.
Rastejando pelo mundo, desenhou ainda os vales e os rios.
É a grande cobra que morde a cauda, representando a continuidade do movimento e do ciclo vital.
Oxumaré auxilia os outros Orixás e garante a comunicação entre o céu e a terra, levando água dos mares para o céu para que a chuva possa formar-se, sendo então representado pelo arco Iris, a grande cobra colorida que é saudada quando aparece pela expressão "Aro Moboi" com a qual saúda Oxumaré.
É o dono das riquezas escondidas nas florestas, nas entranhas da terra e no fundo dos mares; é o dono das pedras preciosas, do ouro e do coral.
Assegura comunicação entre o mundo sobrenatural, os antepassados e os homens e por isso à associa do ao cordão umbilical.
É o Orixá do movimento, da ação, da eterna transformação, do contínuo oscilar entre um caminho e outro que norteia a vida humana.
É o Orixá da tese e da antítese.
Por isso, seu domínio se estende a todos os movimentos regulares, que não podem parar, como a alternância entre chuva e bom tempo, dia e noite, positivo e negativo.
Prece a Oxumaré
Meu pai Oxumaré,
Aquele que renova os homens.
Aquele que é Senhor da Consciência.
Eu o desconheço em sua plenitude, força e amor
Mas percebo a sua forma soberana, consciencial.
És a divindade das divindades.
És a condução à dimensão humana da vida.
Suas qualidades são humanas;
Seus atributos nos conduzem à evolução.
És a renovação contínua do amor.
És as 7 cores da vida, as 7 irradiações divinas, as 7 linhas do oculto.
És a minha renovação contínua da piedade e da religiosidade que dilui tudo aquilo que acredito,
E me conduz com amor ao caminho do bem.
Seu ponto de força é nas cachoeiras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário