Pesquisar neste blog

A principal fonte dos textos postados aqui é da Internet, meio de informação pública e muita coisa é publicada sem informações de Copyright, fonte, autor etc. Caso algum texto postado ou imagem não tenha sua devida informação ou indicação, será escrito (autoria desconhecida). Caso souberem, por favor, deixe um comentário indicando o ou no texto, ou caso reconheçam algum conteúdo protegido pelas leis de direitos autorais, por favor, avisar para que se possa retirá-lo do blog ou dar-lhe os devidos créditos. Se forem utilizar qualquer texto postado aqui, por favor, deem os devidos créditos aos seus autores. Obrigada!

Abençoados sejam todos!

15 de mar de 2011

Quem era a Senhora do Lago

 


A Senhora do Lago é uma personagem freqüente nas lendas arturianas, mas de nomes variados: Vivian, Ninian, Nimue.
Originalmente, deve ter sido uma divindade celta das águas e também da luz solar. Mas a partir de qual deusa teria o mito da Senhora do Lago se desenvolvido nas lendas arturianas? Teria sido uma ou mais divindades celtas?
Roger Sherman Loomis (1927) pensava que o mito de Rhiannon contribuiu para o desenvolvimento do mito de Ninian, ou Nimue, ou Viviane, a Senhora do Lago (das lendas arturianas). Quanto a isso, não há um consenso. Jean Markale dedica um capítulo inteiro de seu livro Merlin, o Mago a investigar a origem desse intrigante mito feminino. E desfila todas as possibilidades: Aíne, Dana, Boan, Brigit, Rhiannon... etc..

A variação de nomes

Nas lendas arturianas, também variam os nomes dessa sedutora mulher com quem o mago Merlin está sempre envolvido, de uma forma ou de outra. Vivian, Ninian, Nimue, Ganieda, Gwendolena... O que todas elas têm em comum?
Jean Markale, historiador, filósofo, folclorista e especialista em mitologia celta, escreveu em seu livro Merlim, o Mago:
"A primeira dificuldade que se apresenta é saber qual o verdadeiro nome da companheira de Merlim. Nos poemas galeses atribuídos a Myrddin ela se chama Gwendydd e é irmã do poeta. Na Vita Merlini [Geoffrey de Monmouth, 1132] também é sua irmã e leva o nome de Ganieda. Nos outros textos ela não é mais irmã, e sim amante, e os nomes variam de uma obra para outra, de um manuscrito para outro, e por vezes no mesmo manuscrito.
Assim, no texto tardio de Thomas Mallory, A Morte de Artur, ela usa o nome de Nimue; no Huth-Merlin [manuscrito anônimo de 1250] é encontrada sob a forma de Niniene, e na Vulgata-Lancelote, tal como Sommer a publicou, podem-se encontrar os nomes Uiuiane e Uiniane (naEstoire de Merlin), Nymenche (no Lancelote propriamente dito) e Niniane (no Livre d'Artus). Em um mesmo manuscrito da Biblioteca Nacional de Paris, acham-se Uiuiane e Uiniane em fólios próximos, e, em outro, Uiniane, Uiane e Uiuiane. Levando-se em conta a similaridade do V e do U, e a confusão sempre possível entre U e N feita pelos sucessivos copistas, o nome da companheira de Merlim não parece ter sido logo fixado. Foi preciso esperar o século XVI, e principalmente o XIX, para que a forma Viviane se impusesse, sobretudo na França, em detrimento de todas as outras."
MARKALE, Jean. Merlim, o Mago. São Paulo: Paz e Terra, 1989. p. 83.

A relação entre todos esses nomes medievais e modernos e a mitologia celta (os deuses que os celtas cultuavam na Antiguidade) deve ser sempre lembrada. A figura da Senhora do Lago é, provavelmente, uma reminiscência de antigas deidades celtas femininas do céu, da luz solar e das águas. Ganieda, Gwenddyd, Gwendolena, Viviane, Niniane, Uiniane ou Nimue - nenhuma delas foi uma personagem histórica. Todas elas - certamente a mesma lenda - têm relação com o universo divino, feérico celta, onde o Lago é sempre um portal entre os mundos.

fonte: http://bandruir.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário