Pesquisar neste blog

A principal fonte dos textos postados aqui é da Internet, meio de informação pública e muita coisa é publicada sem informações de Copyright, fonte, autor etc. Caso algum texto postado ou imagem não tenha sua devida informação ou indicação, será escrito (autoria desconhecida). Caso souberem, por favor, deixe um comentário indicando o ou no texto, ou caso reconheçam algum conteúdo protegido pelas leis de direitos autorais, por favor, avisar para que se possa retirá-lo do blog ou dar-lhe os devidos créditos. Se forem utilizar qualquer texto postado aqui, por favor, deem os devidos créditos aos seus autores. Obrigada!

Abençoados sejam todos!

16 de abr de 2011

Deusa Banba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Dingle, Irlanda, região onde os Milesianos teriam encontrado Banba e sua hoste de fadas.

Na mitologia irlandesa, Banba ou Banbha, é filha de Ernmas dos Tuatha Dé Danann, uma das deusas padroeiras da Irlanda, esposa de Mac Cuill. Originalmente, ela pode ter sido uma deusa da guerra bem como da fertilidade.

 

História

Ao lado de suas irmãs, Fódla e Ériu, constituía um importante triunvirato de deusas. Quando os Milesianos chegaram vindos da Espanha, cada uma das três pediu que seu nome fosse dado ao país. Ériu (Éire) ganhou o debate, mas Banba ainda é usado às vezes como um nome poético, da mesma forma que Albion é usado para a Grã-Bretanha.

De acordo com Seathrún Céitinn, ela reverenciava Macha, que também é às vezes citada como filha de Ernmas. Logo, as duas deusas podem ser equivalentes. Céitinn também refere-se à tradição de que Banba foi a primeira pessoa a pôr o pé na Irlanda antes do Dilúvio, numa variação da lenda de Cessair.

No Tochomlad mac Miledh a hEspain i nErind: no Cath Tailten[1], é dito que enquanto os Milesianos cruzavam a Irlanda, encontraram a vitoriosa Banba entre sua tropa de hostes mágicas de fadas na Montanha Senna, a montanha rochosa de Mes. Uma nota de rodapé identifica este sítio como Slieve Mish em Dingle, Condado de Kerry. O solo desta região épodzol não-léptico[2]. Se a figura de Banba originou-se de uma deusa da terra, o podzol não-léptico pode ter sido o tipo particular de terra da qual ela era a personificação.

 

No Serviço Naval Irlandês

O LÉ Banba (CM11), navio do Serviço Naval Irlandês (já desativado), foi batizado com o nome da deusa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário