Pesquisar neste blog

A principal fonte dos textos postados aqui é da Internet, meio de informação pública e muita coisa é publicada sem informações de Copyright, fonte, autor etc. Caso algum texto postado ou imagem não tenha sua devida informação ou indicação, será escrito (autoria desconhecida). Caso souberem, por favor, deixe um comentário indicando o ou no texto, ou caso reconheçam algum conteúdo protegido pelas leis de direitos autorais, por favor, avisar para que se possa retirá-lo do blog ou dar-lhe os devidos créditos. Se forem utilizar qualquer texto postado aqui, por favor, deem os devidos créditos aos seus autores. Obrigada!

Abençoados sejam todos!

16 de abr de 2011

Heróis Eslavos

Por Daniel Silva (2007); fonte: Templo do Conhecimento

Os heróis dos poemas épicos eslavos (Os Bogatyrs): em histórias repletas de bravata, perigos e magia os eslavos admiravam a coragem e a honra de seus heróis épicos.

Svatogor: o herói Svatogor era corajoso, e famoso por sua poderosa lança e força prodigiosa, com a qual derrotava os bandidos e dragões. Certa vez, orgulhoso desse dom gabou-se para uma donzela que poderia erguer a terra. Dias depois encontrou um saquinho pelo caminho, e tentou erguê-lo para ver o que haveria nele. Mas ele se mostrou tão pesado que o herói apenas conseguiu levantá-lo de joelhos, antes de tombar sobre o peso, sendo lentamente esmagado, até chorar lagrimas de sangue e morrer de sede.

 

 

Ilya-Muromyets: Inicialmente uma criança fraca e doente, Ilya Muromyets ganhou força, agilidade e inteligência quando recebeu de menestréis uma formula mágica. Era um grande inimigo dos demônios, combatendo-os com sua espada. Certa vez matou um deles erguendo um tronco de arvore contra ele. Foi um dos heróis cristianizados.

Príncipe Ivan: Ivan era um dos Príncipes de Kiev, um rapaz altivo e bravo, porem bondoso e justo. Costumava viajar por toda a Rússia, enfrentando os vilões, dragões e espíritos malignos. Era famoso por proteger pequenas vilas de monstros e pessoas cruéis. Foi ele quem derrotou Koshchei, o sem morte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário