Pesquisar neste blog

A principal fonte dos textos postados aqui é da Internet, meio de informação pública e muita coisa é publicada sem informações de Copyright, fonte, autor etc. Caso algum texto postado ou imagem não tenha sua devida informação ou indicação, será escrito (autoria desconhecida). Caso souberem, por favor, deixe um comentário indicando o ou no texto, ou caso reconheçam algum conteúdo protegido pelas leis de direitos autorais, por favor, avisar para que se possa retirá-lo do blog ou dar-lhe os devidos créditos. Se forem utilizar qualquer texto postado aqui, por favor, deem os devidos créditos aos seus autores. Obrigada!

Abençoados sejam todos!

6 de mai de 2011

Fama

(autoria desconhecida)

Na mitologia romana é a divindade poética, mensageira de Júpiter. Andava tanto à noite quanto durante o dia – e sem conseguir calar-se. Colocava-se sobre os lugares mais altos para levar ao público todo tipo de novidades, as falsas e as verdadeiras. Fama era representada pela figura de um monstro com asas, muito agitado e de feições horríveis, com muitos olhos e diversas orelhas.

Outra interpretação:
Divindade alegórica cujo nome significa "voz pública". Filha da Terra. É representada com numerosas bocas e ouvidos. Em suas longas asas se esconde um número enorme de olhos. Voa rapidamente, para levar a todos os lugares tanto a mentira quanto a verdade.
Mora num palácio de bronze sonoro, no meio do mundo, nas fronteiras da terra, do mar e do céu. Lá, seus ouvidos atentos escutam todas as vozes, por mais baixas que sejam. As portas, constantemente abertas, devolvem ampliados todos os sons. Nos pórticos dessa morada, perambula uma multidão e espalham-se os boatos tão rapidamente, quanto as notícias verdadeiras.
Rodeada da Credulidade, do Erro, da Falsa Alegria, do Terror, da Sedição e dos Falsos Rumores, Fama vigia o mundo inteiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário