Pesquisar neste blog

A principal fonte dos textos postados aqui é da Internet, meio de informação pública e muita coisa é publicada sem informações de Copyright, fonte, autor etc. Caso algum texto postado ou imagem não tenha sua devida informação ou indicação, será escrito (autoria desconhecida). Caso souberem, por favor, deixe um comentário indicando o ou no texto, ou caso reconheçam algum conteúdo protegido pelas leis de direitos autorais, por favor, avisar para que se possa retirá-lo do blog ou dar-lhe os devidos créditos. Se forem utilizar qualquer texto postado aqui, por favor, deem os devidos créditos aos seus autores. Obrigada!

Abençoados sejam todos!

24 de mai de 2011

Musas

 

Conta a mitologia grega que as Musas foram criadas para perpetuar com cantos e glórias a vitória dos deuses do Olimpo sobre os Titãs, filhos de Urano. Zeus, encarregado de criá-las, partilhou o leito com a deusa da memória, Mnemósine. Foram nove noites consecutivas e um ano mais tarde, tiveram nove filhas num lugar próximo ao monte Olimpo.
As Musas cantavam o presente, o passado e o futuro acompanhadas da lira de Apolo. No início eram apenas deusas da música e ninfas dos rios e lagos mas posteriormente suas funções e atributos foram se diversificando. Ficaram conhecidas como aquelas que inspiravam e estimulavam a criatividade dos artistas. O correspondente masculino seria o fauno, mas este não tem a mesma capacidade inspiradora na mitologia.
O templo das Musas chamava-se Museion. Mais tarde esse termo deu origem à palavra museu que acabou incorporado nas diversas línguas indo-europeias como local de cultivo e preservação das artes e ciências.

As nove Musas:
Clio (musa proclamadora). É a musa da História e tem como símbolos o clarim heroico e um pergaminho parcialmente aberto.

Euterpe (musa doadora de prazeres). É a musa da poesia lírica e tem por símbolo a flauta. Ao seu lado estão papéis de música.

Tália (musa que faz brotar flores). É a musa da comédia. Vestia uma máscara cômica e portava ramos de hera.

Melpômene (musa poetisa). É a musa da tragédia. Usava máscara trágica e folhas de videira.

Terpsícore (musa rodopiante). É a musa da dança e também a que regia o canto coral. Alguns autores a chamam de mãe das sereias.

Érato (musa amável). É a musa da poesia lírica. Coroada de rosas segura um arco na mão esquerda.

Polímnia (musa dos hinos). É a musa dos hinos sagrados e da narração das histórias. Possui uma atitude de meditação com um dedo na boca.

Urânia (musa celestial). É a musa da astronomia. Coroada de estrelas possui um globo e um compasso.

Calíope (musa da bela voz). É a musa da eloquência. Teve dois filhos com Apolo: Himeneu e Iálemo. E com Eagro teve Orfeu, o célebre cantor da Trácia.

Hoje, como é o aniversário das Musas, é um bom dia para se conectar com elas e receber inspirações dos seus dons artísticos e musicais. Acenda um incenso, de preferência de Verbena, e coloque uma música antiga, medieval ou New Age. Imagine estas Musas dançando ao seu redor num campo verde e florido. Imagine que elas sussurram-lhe palavras de conforto e de inspiração. Depois, se puder, coma uma maçã ou uvas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário