Pesquisar neste blog

A principal fonte dos textos postados aqui é da Internet, meio de informação pública e muita coisa é publicada sem informações de Copyright, fonte, autor etc. Caso algum texto postado ou imagem não tenha sua devida informação ou indicação, será escrito (autoria desconhecida). Caso souberem, por favor, deixe um comentário indicando o ou no texto, ou caso reconheçam algum conteúdo protegido pelas leis de direitos autorais, por favor, avisar para que se possa retirá-lo do blog ou dar-lhe os devidos créditos. Se forem utilizar qualquer texto postado aqui, por favor, deem os devidos créditos aos seus autores. Obrigada!

Abençoados sejam todos!

9 de ago de 2011

A Criação do Universo

Deem uma olhadinha neste blog (http://opanteaonegro.blogspot.com), vocês vão gostar. Abraços, Sofya.

MOMENTO DA CRIAÇÃO - SEGUNDO OS YORUBÁS

Texto: Claudia

OFUM MEJI (o criador) criou o Universo e após a formação do cosmos, ele deu início a geração dos seus filhos, ou seja, os demais ODUS. O primogênito foi OYEKU MEJI, pois no princípio só havia trevas. Criou logo em seguida o seu segundo filho EJIOGBE, onde ambos nasceram no mesmo dia. Após conceber OYEKU MEJI, OFUM MEJI entregou-lhe seu cetro Real para que com ele abrisse um PORTAL DE LUZ. Essa mesma luz dispersaria por todo Universo, iluminando em todas as direções, mas foi recomendado à ele que fizesse abstinência ao EMU( espécie de bebida). Passado algum tempo, OYEKU MEJI ao retornar de suas ocupações dispersou-se de seu irmão e desobedecendo as regras ditadas pelo pai, embriagou-se com o EMU. EJIOGBE sentiu falta de seu irmão, e retornou pelo caminho encontrando-o adormecido e embriagado. EJIOGBE tentou de tudo para reanimar seu irmão, mas foi em vão. Então recolheu o cetro Real e retornou sozinho pra ORUN, onde seu pai OFUM MEJI os aguardava. E então seu pai lhe perguntou:"Onde está seu irmão, o guardião do cetro Real?"

Responde EJIOGBE: "Ele bebeu EMU em excesso e adormeceu, tentei acorda-lo, mas não foi possível. Então retornei sozinho e trouxe o cetro Real".

"Tu não bebeste?"
"Não! sabes que sou obediente às tuas ordens, jamais faria isso".
"Então serás o guarda do cetro Real, substituirás teu irmão daqui por diante".

OYEKU MEJI, ao se recuperar da embriaguez, sentiu falta do cetro e retornou ao ORUN bem desnorteado. Ao cruzar os umbrais de ORUN, foi interpelado por seu pai, que lhe perguntou:

"Porque me desobedeceste, meu filho?"

"Não resisti ao desejo de beber o EMU, e para piorar, eu não sei aonde está o cetro Real e o paradeiro de meu irmão".

OFUM MEJI diz: " Felizmente meu filho, nada se perdeu! o cetro Real foi recolhido por seu irmão e ele está aqui também. Por tal procedimento, de hoje em diante você será subordinado à ele, o seu irmão mais velho, por sua desobediência".

E então EJIOGBE passou a ocupar o primeiro lugar, o qual ele próprio suplicou a seu pai que OYEKU MEJI era o irmão mais velho e deveria ocupar tal posição. Pediu então que lhe fosse dado a guarda das noites e trevas, uma vez que confiaste a mim os dias e a Luz.

OFUN MEJI com pena de seu filho, atendeu a seu pedido e concedeu à OYEKU MEJI vigília da noite, das trevas, do sono, da insônia, enfim, tudo que ocorre à noite, seja na terra, no ar e nas águas. Então EJIOGBE mais uma vez foi designado a disseminar a Luz por mais longínquos recantos do Universo, criando assim as estrelas. Deu-lhe um auxiliar ÈSÙ( por isso EXU percorre os quatro cantos do mundo com seu OGÓ).

E assim foram cumpridas as determinações: No alto do céu, está o SOL reinando sobre os dias e a LUA sobre as noites e as estrelas brilhando pelas madrugadas, dando forma ao Universo. AXÉ

A CRIAÇÃO DA TERRA

Na Nigéria, o Universo é considerado como uma esfera semelhante a uma Cabaça, e a Terra é considerada plana e flutuando dentro da esfera. A parte superior é o céu e a inferior é o mar. Quando nosso mundo foi criado, Deus (OLORUM) firmou a terra e os limites das águas unindo bem as bordas da cabaça e enrolando uma cobra divina para estabelecer a ordem e sustentar as coisas com o movimento rotativo.

No princípio o mundo era pantanoso e cheio de água, nessa época não havia homens, pois os terrenos não eram sólidos. Um dia, Olorum (Deus Supremo) chamou Oxalá e encarregou-o de criar vida na terra. Foi dado então a ele uma casca de caracol cheia de terra, um pombo e uma galinha com cinco dedos. Oxalá desceu à terra e colocou a casca de caracol sobre o pântano. Com o auxílio do pombo e da galinha, a terra se espalhou por todos os lugares, formando um terreno sólido. Depois de algum tempo, Oxalá retornou à presença do Deus Supremo para informar que sua missão havia sido cumprida. Olorum então para inspecionar se o trabalho estava cumprido, enviou um camaleão ( o camaleão é figura constante nos mitos yorubanos) para verificar o trabalho feito por Oxalá. Após algum tempo de vistoria, o camaleão informou que o terreno era muito vasto, mas que ainda encontrava-se húmido; foi ele então enviado pela segunda vez, logo quando chegou, viu que toda a área já estava seca. O local onde tudo começou foi chamado de IFÉ ( significa vasto) e ILÊ ( significa casa), assim ILÊ-IFÉ passou a ser a cidade sagrada do povo e todos os homens surgiram

Texto e fonte: http://opanteaonegro.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário