Pesquisar neste blog

A principal fonte dos textos postados aqui é da Internet, meio de informação pública e muita coisa é publicada sem informações de Copyright, fonte, autor etc. Caso algum texto postado ou imagem não tenha sua devida informação ou indicação, será escrito (autoria desconhecida). Caso souberem, por favor, deixe um comentário indicando o ou no texto, ou caso reconheçam algum conteúdo protegido pelas leis de direitos autorais, por favor, avisar para que se possa retirá-lo do blog ou dar-lhe os devidos créditos. Se forem utilizar qualquer texto postado aqui, por favor, deem os devidos créditos aos seus autores. Obrigada!

Abençoados sejam todos!

20 de ago de 2011

O Reino da Babilônia.

 

O Império Babilônico surgiu sob o amorita Hamurabi, por volta de 1730 a.C. Mas a fundação da cidade, é atribuída aos acádios que viveram entre os anos 2.350 à 2.150 a.C. Seu cinturão de muralhas e os Jardins Suspensos incluíam-se nas 7 maravilhas do mundo.
Hamurabi codificou as leis utilizando a escrita cuneiforme escrevendo-as em tábuas de barro cozido, preservadas até hoje. E foi através delas que a cultura moderna recebeu suas influências como a divisão do dia em 24 horas, da hora em 60 minutos e daí por diante. O círculo de 360º também foi criação dos matemáticos babilônios.
Situada no sul da Mesopotâmia, hoje Iraque, às margens do Eufrates, a cidade era um plano retangular contornada por fortificações intransponíveis. A porta de Isthar, dava acesso aos bairros dos edifícios oficiais. Os templos e as torres de andares tinham dimensões rigorosamente sacras. E o fornecimento de água era feito através de canais, algo inovador para a época.

A Babilônia era um centro de aprendizado e de criatividade. O nome vem de babil, que significa “Porta de Deus”, mas o Deus sobre o qual essa porta se abriu.

Muitas guerras, conflitos e vitórias se sucederam até que Nabucodonosor II, por volta de 600 a. C., instaurou um novo reinado e devolveu à cidade todo o seu esplendor.

As sucessões e brigas palacianas pouco a pouco minaram Babilônia.
Alexandre, o Grande, a dominou por volta de 330 a.C. Mas seus sucessores também não conseguiram impedir a sua decadência.
Os poucos magos Babilônicos que restaram, escreveram nos primeiros séculos de nossa Era, o Talmude Babilônico.

texto e fonte: Agenda Esotérica

Nenhum comentário:

Postar um comentário