Pesquisar neste blog

Carregando...

A principal fonte dos textos postados aqui é da Internet, meio de informação pública e muita coisa é publicada sem informações de Copyright, fonte, autor etc. Caso algum texto postado ou imagem não tenha sua devida informação ou indicação, será escrito (autoria desconhecida). Caso souberem, por favor, deixe um comentário indicando o ou no texto, ou caso reconheçam algum conteúdo protegido pelas leis de direitos autorais, por favor, avisar para que se possa retirá-lo do blog ou dar-lhe os devidos créditos. Se forem utilizar qualquer texto postado aqui, por favor, deem os devidos créditos aos seus autores. Obrigada!

Abençoados sejam todos!

26 de out de 2011

As Ninfas Oréades

 

Na Grécia, havia festa das Oréades, ninfas que habitavam e protegiam as montanhas, cavernas e grutas. Não eram imortais mas tinham vida longa pois não envelheciam.

Conta o mito que as Oréades tinham o dom de curar e profetizar. Eram representadas como mulheres esguias e pálidas.
Ainda de acordo com o mito, Eco era uma Oréade que fora privada do dom da fala pela deusa Hera. Foi condenada a repetir os sons produzidos em montanhas e grutas ou apenas as últimas palavras das frases. Depois se apaixonou por Narciso.

Oréades ou Orestíadas vem do grego óros, que quer dizer montanha. As ninfas das montanhas eram muitas e distinguiam-se de acordo com sua morada. Tinham as Corícias, da caverna de Corícia. Eram elas Corícia, Melãnia, Kleodora, Dafne, Argiope, Mélia, Cástalia.

Tinham as Idas também, do monte Ida, na Ilha de Creta. Eram a Adrastéia, Ida, Cinosura, Melissa, Almatéia e Hélice.

Para reverenciar essas Ninfas das montanhas, os gregos costumavam untar as rochas com óleos aromáticos. Também penduravam lenços brancos de seda nas árvores e deixavam oferendas nas grutas.

fonte do texto: Agenda Esotérica

Nenhum comentário:

Postar um comentário