Pesquisar neste blog

Carregando...

A principal fonte dos textos postados aqui é da Internet, meio de informação pública e muita coisa é publicada sem informações de Copyright, fonte, autor etc. Caso algum texto postado ou imagem não tenha sua devida informação ou indicação, será escrito (autoria desconhecida). Caso souberem, por favor, deixe um comentário indicando o ou no texto, ou caso reconheçam algum conteúdo protegido pelas leis de direitos autorais, por favor, avisar para que se possa retirá-lo do blog ou dar-lhe os devidos créditos. Se forem utilizar qualquer texto postado aqui, por favor, deem os devidos créditos aos seus autores. Obrigada!

Abençoados sejam todos!

22 de nov de 2011

Deusa Hathor

Hathor, Deusa do Céu.
Deusa Hathor, a deusa egípcia do céu e do mundo subterrâneo, Mãe, filha e esposa de Rá. Nas sepulturas, era descrita como a “Senhora do Ocidente”.
Dentre as suas funções está a de deusa da música, dança e fertilidade. Também era padroeira das mulheres que iam dar à luz e dos mineiros.
Era venerada tanto pelos nobres quanto pela população em geral.
Ao longo de três milênios ela foi representada com vários nomes. Como leoa, vaca alada entre outros. Também é descrita como uma deusa-vaca com chifres na cabeça, onde é fixado um disco solar.
A relação de Hathor com Rá é um pouco complexa devido às variações do mito. Numa versão, ela era o olho de Rá e considerada filha. Posteriormente, quando Rá assume o papel de Hórus, ela passa ser considerada sua mãe. E como mãe dava à luz a Hórus toda manhã no horizonte oriental e como esposa o concebia através da união com ele durante o dia.
Seu nome é composto por duas palavras: Hut e Hor que significam “Templo de Hórus.” Hathor é o espaço sagrado. A matriz celeste que contém Hórus, deus Sol. Era associada com as deusas Ísis ou Bast. Ela está associada a uma reformulação de uma pré-dinastia muito antiga que pouco se tem registro e muito foi ocultado pela classe sacerdotal. Acredita-se que seu poder era tão grande que mesmo depois das reformulações o Faraó continuou sendo considerado filho de  Hathor ou seu consorte.

As mulheres iniciadas nos mistérios de Hathor manejavam 10 objetos considerados sagrados:
1- o colar da ressurreição;
2- a clipesidra, relógio de água associado à Thot (senhor do tempo sagrado);
3 e 4 - dois sistros, que afastam a violência e proporcionam tranqulidade;
5 – símbolo do hatórico real, composto de duas asas que protegem os egípcios e o cosmosl;
6 – o mammisi, lugar de repouso e templo onde se realiza o mistério do nascimento;
7 - um pote de leite, doce para o Ka, alimento que rejuvenesce;
8- um cântaro, que contém a bebida da embriaguez sagrada e que revela o que estava oculto;
9 - uma coroa, para a fronte de Hathor;
10 – uma porta monumental fundada pelo Sol feminino, que abastece o país em oferendas e dá acesso ao templo.

fonte do texto e fotos: Agenda Esotérica

Nenhum comentário:

Postar um comentário