Pesquisar neste blog

Carregando...

A principal fonte dos textos postados aqui é da Internet, meio de informação pública e muita coisa é publicada sem informações de Copyright, fonte, autor etc. Caso algum texto postado ou imagem não tenha sua devida informação ou indicação, será escrito (autoria desconhecida). Caso souberem, por favor, deixe um comentário indicando o ou no texto, ou caso reconheçam algum conteúdo protegido pelas leis de direitos autorais, por favor, avisar para que se possa retirá-lo do blog ou dar-lhe os devidos créditos. Se forem utilizar qualquer texto postado aqui, por favor, deem os devidos créditos aos seus autores. Obrigada!

Abençoados sejam todos!

1 de dez de 2011

Deus Surya

Festival Hindu do Sol, Surya

 

surya

O Hinduísmo é a mais antiga e mais importante religião indiana. É baseado em algumas escrituras sagradas antigas e na assimilação de muitas culturas e crenças religiosas diferentes, de outros povos. A mais antiga escritura Hindu é o Rig Veda, que consiste numa coleção de cantigas e hinos compostos há mais de 3000 anos atrás. Muitos são só deuses e deusas descritos nas escrituras sagradas dos Hindus.

No panteão Hindu, Surya é o deus Sol. É um dos 12 Adityas, os guardiões dos meses do ano. Surya é representado como um homem vermelho com 3 olhos e 4 braços, numa carroça conduzida por Aruna, a Madrugada e puxada por sete éguas.Segura em lírios de água com duas das suas mãos, enquanto a terceira mão encoraja os seus adoradores, os quais abençoa com a sua quarta mão.
Nos estados de Bihar e Tamilnad, acredita-se que Surya é uma divindade benevolente capaz de curar pessoas doentes e de trazer a boa sorte. É por isso que hoje, o Sol é colocado por cima das portas das lojas e das bancas dos mercados.
A esposa de Surya é Sanjna, a consciência. Quando casaram, Sanjna não suportava o potência da luz e do calor de Surya e, por isso, fugiu para uma floresta tratando de tudo para que a sua serva tomasse o seu lugar. Na floresta, Sanjna transformou-se em égua para não ser reconhecida por Surya. Mas rapidamente Surya descobriu o refúgio da sua esposa e foi à mesma floresta disfarçado de cavalo e acasalou com ela.
Como resultado, Sanjna deu à luz várias crianças e eventualmente voltou para o seu marido.
Mas o calor e a luz de Surya eram tão intensos que Sanjna estava sempre exausta a fazer os seus deveres domésticos, foi então que, finalmente, o pai de Sanjna decidiu ajudá-la, encurtando o corpo de Surya, baixando o seu brilho em um oitavo. Assim o calor produzido por Surya tornou-se mais tolerável.
.
"Saudações e adorações ao Senhor Supremo, o poder primordial que dividiu o ano em quatro estações. Saudações a Surya, o Deus do Sol, que neste grande dia inicia a sua jornada em direção ao norte".
Aquele que reside no Sol, a quem o sol não conhece, cujo corpo é o sol e por cujo poder o sol brilha. Ele é o Ser Supremo, o interno, a Essência imortal. Tat Twam Asi - “Vós sois Isto”. Realiza isto, seja livre agora neste sagrado Pongal ou dia de Makara Shankranti.
Como Shankranti é também o início do mês, os Brahmins oferecem oblações aos ancestrais. Assim, todos os grandes sacrifícios têm o seu devido lugar nesta grande celebração. A adoração da Forma Cósmica do Senhor é bem introduzida dentro deste festival e cada homem e mulher é levado a compartilhar dela, sem mesmo estar consciente disso.
Aos aspirantes espirituais, este dia possui um significado especial. Os seis meses durante os quais o Sol viaja em direção ao norte são altamente favoráveis para eles em suas marchas na direção da meta da vida. É como se eles seguissem na corrente em direção ao Senhor. Paramahamsa Sannyasins perambulam livremente durante este período, dissipando a escuridão do coração de todos. Os Devas e Rishis alegram-se com o advento da nova estação e com prazer vir ajudar o aspirante.
Durante o Shankranti, pudins, doces de arroz e outras delícias são preparadas em cada casa, especialmente no Sul da Índia. O pote com arroz cozido é belamente adornado com folhas e raízes de Tumeric – símbolos da auspiciosidade. Os cozidos são feitos com grande fé e devoção pelas mulheres das famílias. Elas sentem, no fundo dos seus corações, que estão fazendo uma oferenda ao Senhor. Quando o leite no qual o arroz está sendo cozido transborda, as senhoras e as crianças recolhem-no ao redor do pote e gritam com grande alegria e devoção “Pongalo Pongal!”.
Orações especiais são oferecidas nos templos e nas casas. Então, as pessoas das famílias se reúnem e compartilham as oferendas numa atmosfera de amor e festividade. Há muitas reuniões de família nas casas. Os irmãos renovam seus contatos com suas irmãs casadas dando presentes a elas. O senhor cumprimenta o agricultor amavelmente e lhe dá de presente grãos, roupas e dinheiro.
Em Maharashtra e no norte da Índia, os devotos do Senhor dão grande importância ao Makara Shankranti. Esta é a estação escolhida para o Guru entregar a sua graça aos discípulos. No Sul, também, devemos notar que foi nesta época que Mahadeva (Siva) muito favoreceu os Rishis ao abençoá-los com a Sua visão bem-aventurada.

fonte do texto e foto: http://www.luzemhisterio.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário