Pesquisar neste blog

A principal fonte dos textos postados aqui é da Internet, meio de informação pública e muita coisa é publicada sem informações de Copyright, fonte, autor etc. Caso algum texto postado ou imagem não tenha sua devida informação ou indicação, será escrito (autoria desconhecida). Caso souberem, por favor, deixe um comentário indicando o ou no texto, ou caso reconheçam algum conteúdo protegido pelas leis de direitos autorais, por favor, avisar para que se possa retirá-lo do blog ou dar-lhe os devidos créditos. Se forem utilizar qualquer texto postado aqui, por favor, deem os devidos créditos aos seus autores. Obrigada!

Abençoados sejam todos!

4 de mar de 2011

Deusa Bast ou Bastet

Bastet é a Deusa gata de Bubastis (cidade do Delta do Nilo), era guardiã das casas, feroz defensora de seus filhos, representando o amor maternal. É também a Deusa de música e da dança, protetora de todos os gatos, mas inimiga das serpentes. Filha do Sol, encarna o aspecto pacífico da deusa Sekhmet. Os egípcios parecem ter tido dificuldades para dissociar estas duas divindades e dizem que Bastet e Sekhmet são uma única pessoa com personalidades e características diferentes. A primeira é amável e sossegada, enquanto que a segunda é guerreira implacável. Quando Bastet se enfurecia transformava-se na terrível Sekhmet uma leoa que punha fogo pela garganta. Passada da cólera metamorfoseava-se novamente em gata, reassumindo sua docilidade.
Em sua forma primitiva era representada como uma mulher com cabeça de leoa, que levava em uma das mãos a cruz ankl, símbolo da vida e na outra, um cetro. Mais tarde, adota a iconografia de uma gata.
Esta gata aparece então, majestosamente erguida sobre suas patas traseiras e adornada com joias (brinco na orelha), ou como uma mulher com cabeça de gata. Quando se apresenta na forma de gata, essa Deusa está ainda, conectada com a Lua.
Quando representada na forma de leoa é associada à luz solar. Bastet também é conhecida como a"Senhora do Leste",enquanto que Sehkmet é a "Senhora do Oeste".Bastet é esposa e irmã do deus Sol e a alma da Isis. Bastet era sempre representada com uma ninhada de gatinhos a seus pés para simbolizar a fertilidade.O gato, tão amado pelos egípcios, não era apenas um felino ardiloso e inteligente. É também a encarnação de Rá, de Hathor e de Bastet.

O Templo de Bastet
mantinha gatos sagrados que eram embalsamados em grande cerimônia quando morriam. Todo aquele que matasse um gato no Egito recebia sentença de morte. Gatos pretos eram especialmente sagrados a Bastet, por isso é muito tê-los em casa.
O símbolo do gato preto era utilizado pelos médicos egípcios para anunciar a sua capacidade de cura. A esta deusa é tradicionalmente consagrado o dia
15 de abril.

Fonte:
http://www.rosanevolpatto.trd.br/Deusa%20Bastet.htm

- * -

bast

Bastet, a deusa gato. Protetora dos gatos, das mulheres, da maternidade, da cura. Era guardiã das casas e feroz defensora dos seus filhos, representando
o amor maternal. Tem grande ligação com a Lua.
Representada com uma ninhada de gatinhos a seus pés, simbolizando a Fertilidade.
O Templo de Bastet, era em Bubastis (cidade do Delta do Nilo), cujo nome em egípcio "Per-Bast" (significa "a casa de Bastet"), mantinha gatos sagrados que eram embalsamados em grandes cerimônias quando morriam, porque eram considerados como encarnação da deusa.
O símbolo do GATO PRETO era utilizado pelos médicos egípcios para anunciar a sua capacidade de cura. Os gatos eram sagrados no antigo Egito, e quem
matava um gato era condenado à pena de morte.
Bastet, é representada como uma gata preta, com um brinco e um colar. Os antigos egípcios representavam os seus deuses com aspecto humanos e com cabeça de animal. Cada deus tem seu animal sagrado associado e digno de
adoração, como se fosse a própria divindade. E tal como os humanos os animais eram também mumificados para assim poderem ser preservados no além.
Bastet quando agressiva se transforma na deusa de cabeça de leoa SEKHMET, representada com corpo de mulher e segurando um sistrum. Tem ligação com a
Luz Solar.
Os egípcios tiveram dificuldades para dissociar estas duas divindades e dizem que Bastet e Sekhmet são uma única pessoa com personalidades e características diferentes.
Bastet é amável e sossegada e Sekhmet é guerreira implacável.
Bastet foi uma das divindades mais veneradas no Antigo Egito. Nas festas dedicadas a Bastet, as ruas enchiam-se de música, dança, brincadeiras, com muita comida, muitos doces, mel e vinho.
O gato doméstico foi trazido para o Egito por volta do ano 2.100 a.c., é considerado um ser divino, ao ponto que quando um deles morriam de morte natural, as pessoas da casa raspavam as sobrancelhas em sinal de luto.


ALTAR PARA BASTET
Bastet protetora dos lares e da família.
Faça um altar dentro de casa e coloque uma imagem da deusa Bastet e em volta coloque fotos de seus gatos e de sua família (também de seus outros bichinhos de estimação), podendo sempre que quiser acender uma vela de cor verde. Peça sempre a proteção e o amor maternal de Bastet, porque ela pode se transformar em ferocidade quando algum de seus filhos é atacado.
"Os Olhos de Bastet podem ver através da escuridão. Nada lhe passa desapercebido" .

BAST, A DEUSA FELINA.

O gato era associado no Egito tanto a Bast como a Pashat (a lua). Pashat era o aspecto obscuro de Bast. Era a Senhora do Leste, mãe de todos os felinos e esposa do Deus Ptah. Apesar de ser considerada a encarnação da força vital e do calor do Sol, era também, através de seus gatos conectada à Lua.

O gato era animal sagrado no Egito. O templo de Bast mantinha gatos especialmente sagrados que eram embalsamados com grande cerimônia quando morriam. Aquele que matasse um gato no Egito recebia sentença de morte. Gatos pretos eram especialmente sagrados a Bast; o símbolo do gato preto era utilizado pelos médicos egípcios para a anunciar sua capacidade de cura.

Para pedir a você mesmo ou a seus gatos de estimação a benção da Deusa Bast, prepare um altar com fotos e/ou estátuas de gatos. Podem ser de qualquer tipo de felino, domésticos ou selvagens. Coloque também uma foto sua, de sua família e de seus gatos também. Prepare duas velas verdes no altar. Esse ritual pode ser executado por si só ou como parte de um ritual de círculo.

Fonte: Livro Mágico da Lua – D. J. Conway.

Nenhum comentário:

Postar um comentário