Pesquisar neste blog

A principal fonte dos textos postados aqui é da Internet, meio de informação pública e muita coisa é publicada sem informações de Copyright, fonte, autor etc. Caso algum texto postado ou imagem não tenha sua devida informação ou indicação, será escrito (autoria desconhecida). Caso souberem, por favor, deixe um comentário indicando o ou no texto, ou caso reconheçam algum conteúdo protegido pelas leis de direitos autorais, por favor, avisar para que se possa retirá-lo do blog ou dar-lhe os devidos créditos. Se forem utilizar qualquer texto postado aqui, por favor, deem os devidos créditos aos seus autores. Obrigada!

Abençoados sejam todos!

11 de mar de 2011

Deusa Freyja ou Mardoll

Texto de Valdir Callegari, http://ocaldeiraomagicodasstreghe.blogspot.com

                                          

Deusa do amor, glamour, beleza, fertilidade, magia, guerra e morte. Freyja ou Mardoll era a filha de Njörd (Njord) com sua irmã a deusa Nerthus. Ela é a irmã de gêmea de Freyr. Como seu irmão e pai, ela foi originalmente uma deusa do Vanir, mas ela mais tarde se tornaria uma deusa importante dos Aesir. Ela era conhecida pelo título Vanadis, que é o dís dos Vanir. dís é a palavra de nórdica para "deusa", dís é normalmente usado no formulário plural, dísir.

Ela foi por vezes confundida com Frigga, esposa de Odin, uma vez que ambos os nomes significam "Senhora". Frigga, por vezes, também teve os mesmos atributos como Freyja. Outra deusa, ela foi por algumas vezes foi confundida com, Iduna, a guardiã das maças douradas da juventude e imortalidade.
Em vários aspectos, ela e seu irmão foram como as divindades gregas Ártemis e Apollo. Que eram Gêmeos, seu irmão era um Deus de luz, como o Apollo. Uma vez que ela era uma deusa dos Vanires, Freyja foi uma deusa da fertilidade como Artemis (fertilidade dos animais selvagens). Ao contrário de Ártemis, que foi considerada deusa virgem. Freyja foi também a deusa de amor e sexo.

Freyja descrita como uma deusa extremamente bela, olhos azuis e cabelos loiros. Como Afrodite, Freyja era a deusa do amor e beleza. Freyja casou com um Deus chamado Od ou Odur e se tornou mãe de duas filhas, Hnossa e Gersimi (nomes dos duas filhas significam "Jewel"). No entanto Od tinha misteriosamente desaparecido. Ela procurando na terra pelo marido,e não encontrando chorou lágrimas de ouro. (Od pode ter sido outro nome para Odin).
Ela teve muitos assuntos amorosos, com deuses, humanos, elfos e mesmo anões escuros. Freyja foi muitas vezes considerada amante de Odin. Loki à acusava de dormir com todos os deuses e todos os elfos em Alfheim (Lokasenna da Eddas poético). Loki também à acusava de dormir com seu irmão Freyr. Freyja e seu irmão foram marido e mulher quando eles viviam em Vanaheim (terra dos Vanir), tal como seu pai com sua irmã Nerthus. Tal incesto era prática normal entre as divindades Vanir.
Freyja foi muito procurada pelos gigantes por sua beleza sem igual. Os gigantes, Hrimthurs e Thrym, ambos queriam casar-se com Freyja. Thor porém matou os dois gigantes.
Ao contrário de Afrodite, mas ainda como as deusas gregas, Athena e Perséfone, ela era a deusa da guerra e morte. Freyja admirava combates e de lutas.

Ela mandava as valquírias aos campos de batalha, onde elas recolhiam metade dos heróis mortos em combate para sua posse; a outra metade para Odin em Valhala. Estes guerreiros permaneciam em sua grande sala, Fólkvangar ("batalha"), no seu palácio de Folkvang ("campo de folk"). Seu outra sala foi o Sessrumnir.
Ela tinha um grande amor por ouro. Sua posse mais estimada era o colar mágico Brísingamen feito de ouro e pedras de âmbar.

Ela recebeu o colar por dormir com quatro anões conhecidos como o Brisings (seu nome foram possivelmente Alfrigg, Berling, Dvalin e Grerr). Odin em repugnância por seus atos de promiscuidade sexual, mandou Loki para roubar o Brísingamen. Heimdall, que tinha uma grande visão, viu o roubo. Ele persseguiu Loki e recuperou a Colar para Freyja. Em uma versão posterior, Odin apenas retornaria o Brísingamen, na condição de que ela iniciasse guerras no mundo do homens. Freyja possuía vários instrumentos mágicos, tais como um manto de penas de aves (permitindo que ela própria transformar um Falcão) e voar entre os nove mundos.

Sua carruagem era puxada por dois grandes gatos selavagens. Outro dos seus animais favoritos eram os javalis e porcos. Seu amante humano Ottar, tomava forma de um javalis de batalha dourado, conhecido como Hildesvini. Ela foi, por vezes, chamada Sýr (porca), um epíteto. Ela também era conhecida por voar à noite, em campos sob a forma de uma cabra branca.

 

 


Símbolo de Freyja abaixo:

Dama; Grande Deusa; Mardoll (aquela brilha sobre o mar); Deusa vanir. Senhora dos gatos, Líder das Valkquírias, assumia diferentes formas, A Sábia ou "Vidente" que inspirava toda a poesia sagrada.Treze era seu número e sexta - feira seu dia. Amor, beleza, animais, atividade sexual, nascimentos, cavalos, magia, sorte, vida longa, encantamentos, bruxaria, riqueza, ouro, transes, sabedoria, fertilidade, lua, mar, morte, música, poesia, escrita e proteção estão relacionados a Freyja.

Senhora da arte xamânica do Seidhr, conjunto de práticas utilizadas por suas sacerdotisas (as Volvas ou Freyjas, no caso também chamadas de Seidhkonas – praticantes do Seidhr), as quais, segundo a lenda, foram por ela mesma ensinadas a Odin. Possuidora do colar BRISINGAMEN, equivalente feminino do martelo de Thor, funcionando como proteção, paz e harmonia nos limites dos nove mundos.

                                                                                                       

Nenhum comentário:

Postar um comentário