Pesquisar neste blog

A principal fonte dos textos postados aqui é da Internet, meio de informação pública e muita coisa é publicada sem informações de Copyright, fonte, autor etc. Caso algum texto postado ou imagem não tenha sua devida informação ou indicação, será escrito (autoria desconhecida). Caso souberem, por favor, deixe um comentário indicando o ou no texto, ou caso reconheçam algum conteúdo protegido pelas leis de direitos autorais, por favor, avisar para que se possa retirá-lo do blog ou dar-lhe os devidos créditos. Se forem utilizar qualquer texto postado aqui, por favor, deem os devidos créditos aos seus autores. Obrigada!

Abençoados sejam todos!

24 de mar de 2011

Isthar e Tammuz

(autoria desconhecida)

Deusa Isthar

Deusa mesopotâmica do amor e da guerra padroeira do prazer carnal e da prostituição, identificada com Astarte (mais propriamente uma versão acádica do nome Ishtar), com a deusa suméria inana, com a grega Afrodite e com a romana vênus e outras divindades associadas à vida, fertilidade, vegetação e céu (mais especificamente ao planeta vênus e com tal, filha do sol e da lua). Como outras deusas do amor e da fertilidade, Ishtar tem, pontos de identificação com deusas-mães, como a egípcia Ísis, a romana Juno e certos aspectos da grega Ártemis. Em esculturas mesopotâmicas de uns 4.000 anos atrás Ishtar é representante às vezes como uma mulher jovem e sensual, de torso fino e coxas carnudas, a pelve comprimida por cinturão justo que lembra um biquíni. É possível, porém, que na origem Ishtar tenha sido um deus-lua, o que explicaria o caráter bissexual com que aparece em escassos fragmentos de mitos do período de transição. Numa versão dos mitos de Afrodite e Adônis ou Cibele e Átis, Ishtar é consorte de seu filho Tamuz, um deus pastoral da vegetação.

Dança dos Véus

A história mitológica de Ishtar ou Astarte, deusa cultuada na antiga Babilônia. Tamuz, seu amado teria perdido a vida e levado para o reino de Hades, o submundo e Ishtar, por amor, resolveu ir também para o reino de Hades. Determinada Ishtar atravessou os sete portais de submundo, e em cada portal deixou um de seus pertences: um véu ou uma joia. O véu representaria oque ocultamos dos outros e de nós mesmos. Ao deixar os véus Ishtar revela sua verdade e consegue unir-se a Tamuz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário